O Antagonista

PF prende pai e filho por venda de dados de Barroso

avatar
Redação O Antagonista
3 minutos de leitura 02.02.2024 09:34 comentários
Brasil

PF prende pai e filho por venda de dados de Barroso

Detidos na Operação I-Fraude, eles integravam uma quadrilha que hackeava sistemas federais, roubava os dados e vendia nas redes sociais

avatar
Redação O Antagonista
3 minutos de leitura 02.02.2024 09:34 comentários 0
PF prende pai e filho por venda de dados de Barroso
Foto: Site da Polícia Federal

A Polícia Federal prendeu nesta quinta-feira, 1º, dois homens em Vinhedo, na região de Campinas, acusados de atuar na venda de dados de autoridades e pessoas públicas, entre elas o presidente do Supremo Tribunal Federal, Luís Roberto Barroso.

Os detidos no âmbito da Operação I-Fraude são pai e filho, registrou o G1.

Segundo a PF, eles integravam uma quadrilha que hackeava sistemas federais, roubava os dados e vendia nas redes sociais.

Os investigadores estimam que eles tenham faturado pelo menos 10 milhões de reais entre 2010 e 2024.

Além de mandados de prisão, busca e apreensão, a 12ª Vara Federal Criminal da Seção Judiciária do Distrito Federal determinou o bloqueio de até 4 milhões de reais das contas bancárias dos investigados.

Operação I-Fraude

A Operação I-Fraude da Polícia Federal começou na quarta-feira, 31, visando combater os crimes de invasão de dispositivo informático, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Os trabalhos começaram a partir da identificação da invasão de banco de dados de sistemas federais.

Ao todo, foram expedidos 11 mandados de busca e apreensão em cinco estados: São Paulo, Pernambuco, Rondônia, Minas Gerais e Alagoas.

De acordo com a PF, os criminosos disponibilizavam um “painel de consulta” com os dados de autoridades e pessoas públicas nas redes sociais.

“Existiam diversos ‘planos’ de mensalidades, de acordo com o número de consultas realizadas. Tal painel contava com aproximadamente dez mil ‘assinantes’ com uma média de dez milhões de consultas mensais”, afirmou a PF em comunicado.

“Dentre os usuários, foi possível identificar membros de facções criminosas e até mesmo integrantes das forças de segurança. Com relação a estes últimos, os criminosos ofereciam o serviço de forma gratuita. No entanto, o servidor precisava enviar, para comprovação de identidade, foto de sua carteira funcional. Dessa forma, os criminosos obtiveram cadastro, com foto, de milhares de servidores da segurança pública e também forneciam esses dados”, acrescentou.

Na quinta-feira, 1º, a 12ª Vara Federal Criminal da Seção Judiciária do Distrito Federal determinou a prisão de três suspeitos, incluindo o pai e o filho de Vinhedo.

As penas para os crimes de invasão de dispositivo informático, lavagem de bens ou valores e organização criminosa podem chegar a 23 anos de prisão.

Esportes

Craque Neto detona responsável pela eliminação do Corinthians: "maior culpado"

04.03.2024 23:00 2 minutos de leitura
Visualizar

Vasco acerta contratação do atacante Clayton Silva, de Portugal

Visualizar

Cuca concede primeira entrevista oficial como técnico do Athletico

Visualizar

Rafael Cardoso pede desculpas em caso de agressão contra idoso

Visualizar

Os brasileiros sabem da roubalheira

Visualizar

Amigo de Robinho é multado por tumultuar andamento do processo

Visualizar

Tags relacionadas

Luís Roberto Barroso Polícia Federal venda de dados
< Notícia Anterior

Programa Minha Casa, Minha Vida retoma contratações para famílias de baixa renda

02.02.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Produção industrial cresce e fecha 2023 com variação de 0,2%

02.02.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Redação O Antagonista

Suas redes

Instagram

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Rafael Cardoso pede desculpas em caso de agressão contra idoso

Rafael Cardoso pede desculpas em caso de agressão contra idoso

04.03.2024 21:41 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
iFood contesta fala de ministro de Lula: “Não é verdadeira”

iFood contesta fala de ministro de Lula: “Não é verdadeira”

04.03.2024 21:00 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Cabo da PM de Goiás é preso após atirar contra carro de policial no DF

Cabo da PM de Goiás é preso após atirar contra carro de policial no DF

04.03.2024 20:57 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Hamas está “honrado” com falas de Lula, diz líder do grupo terrorista

Hamas está “honrado” com falas de Lula, diz líder do grupo terrorista

04.03.2024 20:45 3 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.