PF investiga elo entre fornecedor de estatal e gastos de Michelle PF investiga elo entre fornecedor de estatal e gastos de Michelle
O Antagonista

PF investiga elo entre fornecedor de estatal e gastos de Michelle

avatar
Redação O Antagonista
2 minutos de leitura 14.05.2023 12:21 comentários
Brasil

PF investiga elo entre fornecedor de estatal e gastos de Michelle

A Polícia Federal pediu a quebra dos sigilos bancário, fiscal e telemático de Luis Marcos dos Reis, ajudante de ordens do ex-presidente Jair Bolsonaro...

avatar
Redação O Antagonista
2 minutos de leitura 14.05.2023 12:21 comentários 0
PF investiga elo entre fornecedor de estatal e gastos de Michelle
Reprodução/Planalto

A Polícia Federal pediu a quebra dos sigilos bancário, fiscal e telemático de Luis Marcos dos Reis, ajudante de ordens do ex-presidente Jair Bolsonaro, para investigar transações entre ele e uma empresa com contratos do governo, diz a Folha.

Luis dos Reis foi um dos presos na Operação Venire, que apura fraudes em carteiras de vacinação contra a Covid.

As solicitações da PF, autorizadas pelo ministro Alexandre de Moraes no fim do ano passado, têm como base as mensagens de Mauro Cid, que atuou como braço-direito do ex-presidente da República

Os investigadores encontraram indícios de transações suspeitas entre Luis dos Reis e a empresa Cedro Líbano Comércio de Madeira e Materiais de Construção. A companhia recebeu recursos federais durante o governo Bolsonaro por meio de contratos com a Universidade Federal do Espírito Santo, Instituto Federal de Tocantins e Codevasf.

“No mesmo período em que recebe da empresa, o ajudante de ordens de Bolsonaro aparece envolvido nas transações que são investigadas pela PF sob suspeita de desvio de dinheiro da Presidência por meio de Mauro Cid e a pedido de Michelle Bolsonaro, escreve a Folha.

Segundo a PF, o assessor repassou valores para pessoas indicadas pelas assessoras de Michelle Bolsonaro. Entre elas, a tia da ex-primeira-dama, Maria Graces de Moraes Braga.

Luis dos Reis, ainda de acordo com a corporação, fez também três depósitos para Rosimary Cardoso Cordeiro, responsável por emitir um cartão de crédito utilizado por Michelle.

“Todas essas transações envolvem o custeio de despesas solicitadas pela ex-primeira dama e sob análise dos investigadores no inquérito das milícias digitais”, diz o jornal.

A defesa de Jair e Michelle Bolsonaro nega que recursos da Codevasf tenham bancado as despesas da ex-primeira-dama.

Economia

Dólar caía até Lula resolver falar, de novo

Rodrigo Oliveira
20.06.2024 18:44 2 minutos de leitura
Visualizar

Moraes arquiva inquérito sobre big techs na campanha contra PL das fake news

Visualizar

Coudet, a peça essencial para a vitória do Internacional contra o Corinthians

Visualizar

Toffoli não descriminaliza, e julgamento sobre maconha no STF segue aberto

Visualizar

Eurocopa 2024: Espanha vence Itália e avança para oitavas

Visualizar

Sabrina carpenter corta franja após desgosto

Visualizar

Tags relacionadas

Codevasf Luis dos Reis Maria Graces de Moraes Braga Michelle Bolsonaro PF quebra de sigilo Rosimary Cardoso Cordeiro
< Notícia Anterior

Alckmin, guerreiro do povo brasileiro

14.05.2023 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Light cita furto de energia em pedido de recuperação judicial

14.05.2023 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Redação O Antagonista

O Antagonista é um dos principais sites jornalísticos de informação e análise sobre política do Brasil. Sua equipe é composta por jornalistas profissionais, empenhados na divulgação de fatos de interesse público devidamente verificados e no combate às fake news.

Suas redes

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Moraes arquiva inquérito sobre big techs na campanha contra PL das fake news

Moraes arquiva inquérito sobre big techs na campanha contra PL das fake news

20.06.2024 18:43 4 minutos de leitura
Visualizar notícia
Toffoli não descriminaliza, e julgamento sobre maconha no STF segue aberto

Toffoli não descriminaliza, e julgamento sobre maconha no STF segue aberto

20.06.2024 18:33 4 minutos de leitura
Visualizar notícia
Os 12 meses das queimadas do "amor" no Pantanal

Os 12 meses das queimadas do "amor" no Pantanal

20.06.2024 17:43 4 minutos de leitura
Visualizar notícia
Aeroporto de Caxias recebe autorização para receber voos internacionais

Aeroporto de Caxias recebe autorização para receber voos internacionais

20.06.2024 17:38 1 minuto de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.