O Antagonista

Paes entrega secretaria a irmão de investigado no caso Marielle

avatar
Redação O Antagonista
3 minutos de leitura 03.10.2023 10:54 comentários
Brasil

Paes entrega secretaria a irmão de investigado no caso Marielle

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), nomeou Chiquinho Brazão, irmão do conselheiro do TCE-RJ Domingos Brazão, como secretário especial de ação comunitária do Rio de Janeiro. A decisão foi publicada no Diário Oficial do estado nesta terça-feira (03)...

avatar
Redação O Antagonista
3 minutos de leitura 03.10.2023 10:54 comentários 0
Paes entrega secretaria a irmão de investigado no caso Marielle
Foto: Zeca Ribeiro / Câmara dos Deputados

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), nomeou Chiquinho Brazão, irmão do conselheiro do TCE-RJ Domingos Brazão, como secretário especial de ação comunitária do Rio de Janeiro. A decisão foi publicada no Diário Oficial do estado nesta terça-feira (03).

A nomeação de Brazão acontece em meio às novas suspeitas que recaem sobre o conselheiro do TCE-RJ Domingos Brazão por seu suposto envolvimento no caso do assassinato de Marielle Franco e Anderson Gomes. Recentemente, a delação do ex-PM Élcio Queiroz trouxe reviravoltas para a investigação do assassinato da vereadora, implicando Brazão. Com isso, o caso será federalizado e passará a ser tramitado no STJ.

De acordo com documentos apreendidos pela Polícia Federal, existem indícios de uma possível ligação da família de Domingos Brazão com o responsável pelo vazamento de informações sobre uma operação realizada em 2019 contra os executores da vereadora.

Em julho, Élcio Queiroz, acusado de participar do assassinato de Marielle Franco e Anderson Gomes, em 2018, trouxe novos detalhes dos assassinatos durante delação premiada, ele confessou que dirigiu o carro usado no ataque. Além disso, ele contou que o ex-policial reformado Ronnie Lessa fez os disparos.

Élcio detalhou, no depoimento, que a participação do ex-bombeiro Maxwell Simões Corrêa, o Suel, preso na manhã desta segunda-feira, no Rio de Janeiro, remonta aos meses de agosto a setembro de 2017 até o dia do crime.

Em relação à execução, Élcio conta detalhes desde a chamada do Ronnie, por aplicativo de mensagem instantânea.

O trajeto

Ele detalhou o caminho percorrido para executar Marielle: Avenida Leopoldina, Avenida Vradil e Linha Amarela até pararem na casa do irmão de Ronnie .

De lá, pegam um táxi. A investigação, com informações da cooperativa de táxi, comprovou a corrida do Méier até a Barra. Lá, eles pegam o carro usado no crime e dão continuidade à ação.

De acordo com a versão de Élcio, Ronnie montou a metralhadora no carro e colocou um silenciador nela. Quando avistou Marielle, ele teria dito estar “pensado em pegar aqui mesmo”.

Participação de Suel

A delação aponta que Ronnie e Élcio encontraram com Suel, no Meier, com o objetivo de dar fim ao carro usado no crime. De acordo com o delator, eles já teriam outra placa em mãos e fizeram a trocaram, além de uma varredura no veículo para tirar qualquer vestígio do crime.

O ex-bombeiro teria ficado em Rocha Miranda para fazer o descarte do Cobalt com Edilson Barbosa dos Santos, conhecido como “Orelha”.

Segundo Élcio, Suel fez campanas para vigiar a vereadora e participaria da emboscada, mas acabou trocado por ele.

Informações checadas

O superintendente da Polícia Federal no Rio, Leandro Almada, frisou que as informações da delação de Élcio foram confirmadas de “forma taxativa”.

O delegado da Polícia Federal responsável pelo caso, Guilhermo Catramby, afirmou que Ronnie pesquisou o CPF e o endereço de Marielle e da filha dela dois dias antes do crime.

“O depoimento da esposa do Ronnie indicou que no dia 14 ambos não estavam na residência de Ronnnie. A partir desses elementos, é apresentado ao colaborador, ele se sentiu à vontade em colaborar. Conseguimos concatenar as informações”, comentou.

A vereadora e o motorista foram assassinados a tiros na noite de 14 de março de 2018, em uma emboscada no centro do Rio de Janeiro.

Mais Lidas

1

Sem Biden, democratas conseguirão derrotar Trump?

Visualizar notícia
2

O vexame da chefe do Serviço Secreto

Visualizar notícia
3

O cafuné do PT no ministro ‘Taxadd’

Visualizar notícia
4

Trump é "estafador", diz Kamala Harris em discurso a equipe de campanha

Visualizar notícia
5

Lula fala fino com Maduro e grosso com “extrema direita”

Visualizar notícia
6

É tudo culpa da Casa Civil

Visualizar notícia
7

"Democratas colhem o que plantaram"

Visualizar notícia
8

Kamala Harris recusa convite para presidir sessão com Netanyahu

Visualizar notícia
9

Kamala vai se sair melhor que Biden?

Visualizar notícia
10

Censura na EBC na mira da Câmara

Visualizar notícia

Tags relacionadas

caso Marielle Chiquinho Brazão Eduardo Paes
< Notícia Anterior

CPMI rejeita convocação de coordenador da Força Nacional

03.10.2023 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Campos Neto compara Lula a Bolsonaro: “Tem mais paciência”

03.10.2023 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Redação O Antagonista

Suas redes

Instagram

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Inspirado por Biden, Datena ensaia ‘datenar’

Inspirado por Biden, Datena ensaia ‘datenar’

23.07.2024 07:45 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
ALERTA de tempo seco para os próximos 10 dias em quase todo o Brasil

ALERTA de tempo seco para os próximos 10 dias em quase todo o Brasil

23.07.2024 07:43 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Prefeitura de Juazeiro-BA lança concurso com 233 vagas

Prefeitura de Juazeiro-BA lança concurso com 233 vagas

23.07.2024 07:34 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Calendário Bolsa Família: saiba quando receber o seu dinheiro

Calendário Bolsa Família: saiba quando receber o seu dinheiro

23.07.2024 07:30 3 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.