Os 91 bilhões do Fundef. Ou como funciona o Brasil das "criancinhas" Os 91 bilhões do Fundef. Ou como funciona o Brasil das "criancinhas"
O Antagonista

Os 91 bilhões do Fundef. Ou como funciona o Brasil das “criancinhas”

avatar
Redação O Antagonista
2 minutos de leitura 31.08.2017 14:13 comentários
Brasil

Os 91 bilhões do Fundef. Ou como funciona o Brasil das “criancinhas”

Afora a Lava Jato, o grande assunto de advogados e juízes são os precatórios do Fundef. Vale a pena seguir. Anteontem, publicamos o seguinte post...

avatar
Redação O Antagonista
2 minutos de leitura 31.08.2017 14:13 comentários 0
Os 91 bilhões do Fundef. Ou como funciona o Brasil das “criancinhas”
fundef

Afora a Lava Jato, o grande assunto de advogados e juízes são os precatórios do Fundef.

Vale a pena seguir.

Anteontem, publicamos o seguinte post:

“O Antagonista mostrou que o TCU conseguiu evitar o pagamento de quase R$ 1,4 bilhão em honorários a bancas de advogados que tentam pegar carona numa decisão do TRF-3, que condenou a União a pagar R$ 7 bilhões em precatórios do Fundef.

Agora descobrimos que o total de recursos do Fundef devidos a milhares de municípios de oito estados pode chegar a R$ 91 bilhões, o que geraria mais de R$ 18 bilhões em honorários. Esse é o real interesse dos escritórios que têm pressionado o TCU a rever sua decisão.

Ainda que os escritórios sejam excluídos dessas causas, é impossível que o governo consiga cumprir a decisão judicial de pagar os precatórios – considerando o contexto atual.”

A história desses bilhões de reais é um escândalo: começou com uma ação de procuradores que queriam, digamos, “salvar as criancinhas da sanha do governo neoliberal de FHC” (o “neoliberal” estava com o caixa vazio, por causa da crise na Rússia), avolumou-se no silêncio dos tribunais ao longo de quase vinte anos, chegou a 91 bi — e, final fantástico, pode vir a alimentar bancas de advocacia, como dissemos, e também empreiteiros e assemelhados.

Sim, porque esse dinheiro do Fundef, destinado à educação, virou “indenização” na Justiça. Transformado em “indenização”,  se o governo federal for obrigado a pagar, poderá ser utilizado pelas prefeituras para fazer o que elas quiserem. Não precisará ser gasto necessariamente com educação.

Assim funciona o Brasil das “criancinhas”.

Mundo

“Bridgerton”: elenco se reúne em première dos novos episódios; veja looks

12.06.2024 21:20 3 minutos de leitura
Visualizar

Países mais ameaçados pelo aumento do nível do mar

Visualizar

Taylor Swift e Billie Eilish aparecem em lista de apostas do Spotify; veja

Visualizar

Argentina à beira do caos: Governo indica tentativa de golpe

Visualizar

Thiago Motta é anunciado como novo técnico da Juventus

Visualizar

Larissa Manoela se declara para o marido: “Vida, meu eterno namorado”

Visualizar

Tags relacionadas

fundef precatórios
< Notícia Anterior

Fufuca, o destemido

31.08.2017 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

1 ano do impeachment: "Não estamos mais sob a dominação de um jogo demagógico sem limites"

31.08.2017 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Redação O Antagonista

Suas redes

Instagram

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Larissa Manoela se declara para o marido: “Vida, meu eterno namorado”

Larissa Manoela se declara para o marido: “Vida, meu eterno namorado”

12.06.2024 20:40 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Câmara aprova urgência de PL que proíbe delação de preso

Câmara aprova urgência de PL que proíbe delação de preso

12.06.2024 20:15 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Guerra de versões: curso de Peeling de fenol teria sido feito após a morte do empresário

Guerra de versões: curso de Peeling de fenol teria sido feito após a morte do empresário

12.06.2024 19:45 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Idosa é nova vítima do peeling de fenol em Curitiba

Idosa é nova vítima do peeling de fenol em Curitiba

12.06.2024 19:35 3 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.