O que esperar de Cármen Lúcia à frente do TSE? O que esperar de Cármen Lúcia à frente do TSE?
O Antagonista

O que esperar de Cármen Lúcia à frente do TSE?

avatar
Wilson Lima
3 minutos de leitura 03.06.2024 07:55 comentários
Brasil

O que esperar de Cármen Lúcia à frente do TSE?

A ministra tomará posse como presidente do TSE nesta segunda-feira, 3, a partir das 19h e comandará as eleições de 2024

avatar
Wilson Lima
3 minutos de leitura 03.06.2024 07:55 comentários 5
O que esperar de Cármen Lúcia à frente do TSE?
Foto: Alejandro Zambrana/Secom/TSE

Ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) acreditam que a ministra Cármen Lúcia deve adotar o mesmo estilo “linha dura” estabelecido pelo agora ex-ministro eleitoral Alexandre de Moraes, mas de uma maneira mais discreta e menos midiática.

Cármen tomará posse como presidente do TSE nesta segunda-feira, 3, a partir das 19h. Na mesma ocasião, o ministro Nunes Marques será empossado vice-presidente da Casa.

A eleição da ministra Cármen Lúcia e do ministro Nunes Marques para os cargos ocorreu em 7 de maio. Eles serão responsáveis por conduzir as Eleições Municipais de 2024. Essa será a segunda vez que Cármen Lúcia comandará uma eleição local.

Após dois anos de uma gestão considerada linha dura, integrantes da Corte não acreditam que Cármen botará o pé no freio. Muito pelo contrário. A expectativa é que, ao menos, ela siga com as mesmas políticas de enfrentamento de notícias falsas que foram a marca de Moraes.

Apesar disso, já há dentro da Corte, conforme apurou O Antagonista, o sentimento de que medidas mais ortodoxas não serão necessárias. “Alexandre de Moraes já deu o seu recado”, admite um integrante do TSE em caráter reservado.

Entre esses recados – de que o TSE será menos leniente – estão a inelegibilidade de Jair Bolsonaro e a cassação de mandato de Deltan Dallagnol. Outro expoente do bolsonarismo, o senador Jorge Seif (PL-SC), este deve escapar de uma punição mais dura – até por conta do trabalho de reaproximação do Senado com o Poder Judiciário.

Natural de Montes Claros (MG), a ministra Cármen Lúcia se formou em Direito pela Pontifícia Universidade Católica (PUC-MG) e fez mestrado em Direito Constitucional pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Também atuou como professora titular de Direito Constitucional da PUC-MG, advogada e procuradora do estado. A ministra integra o Supremo Tribunal Federal (STF) há 18 anos.

Cármen Lúcia compõe o TSE desde 2008, quando foi eleita para o cargo de substituta para uma das vagas do Supremo. Em 2009, foi empossada ministra efetiva. Nas Eleições Gerais de 2010, atuou como vice-presidente da Corte e assumiu a Presidência do Tribunal em 2012. Com isso, tornou-se a primeira mulher a ocupar o cargo na história. Em novembro de 2013, a ministra deixou o TSE após o fim do mandato.

Em 2020, Cármen Lúcia voltou à Corte Eleitoral como ministra substituta. Dois anos depois, foi empossada integrante efetiva do Colegiado e, no início do ano passado, a ministra tornou-se vice-presidente do TSE, atuando ao lado do ministro Alexandre de Moraes.

Mundo

Associações alemãs pressionam pela proibição do partido AfD

17.06.2024 09:33 3 minutos de leitura
Visualizar

Rio Grande do Sul deve ter semana de chuvas fortes

Visualizar

Chuvas catastróficas causam destruição e pânico na China

Visualizar

Obama guia Biden aparentemente desorientado para fora do palco

Alexandre Borges Visualizar

Um novo Braga Netto?

Visualizar

ROMÊNIA X UCRÂNIA: confira os horários e onde assistir ao jogo da Eurocopa

Visualizar

< Notícia Anterior

Líder supremo do Irã defende Hamas contra Israel

03.06.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

México elege sua primeira presidente mulher: Claudia Sheinbaum

03.06.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Wilson Lima

Wilson Lima é jornalista formado pela Universidade Federal do Maranhão. Trabalhou em veículos como Agência Estado, Portal iG, Congresso em Foco, Gazeta do Povo e IstoÉ. Acompanha o poder em Brasília desde 2012, tendo participado das coberturas do julgamento do mensalão, da operação Lava Jato e do impeachment de Dilma Rousseff. Em 2019, revelou a compra de lagostas por ministros do STF.

Suas redes

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (5)

ALOISIO DE ARAUJO PRINCE

2024-06-07 17:40:55

Não espero nada de bom. Ela tem se mostrado corporativista, submissa à Gilmar Mendes e inconsequentes em suas decisões (distorce a lei para favorecer os apaniguados e punir os desafetos). Uma grande decepção.


Marcia Elizabeth Brunetti

2024-06-03 09:21:13

Gostaria muito de acreditar numa virada nesse TSE, que cometeu injustiças históricas e determinantes. Infelizmente ela irá atuar conforme a cartilha esperada pelo Governo.


Gustavo Nascimento

2024-06-03 09:04:02

Cala a boca renasceu..


Claudemir Silvestre

2024-06-03 08:37:28

Esperar oque de quem ajudou a soltar LULA e acabar com as Investigações da Lava Jato ??!!


AEC

2024-06-03 08:35:23

Carmem Lúcia é muito fraquinha...


Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Rio Grande do Sul deve ter semana de chuvas fortes

Rio Grande do Sul deve ter semana de chuvas fortes

17.06.2024 09:32 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Chuvas catastróficas causam destruição e pânico na China

Chuvas catastróficas causam destruição e pânico na China

17.06.2024 09:24 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Um novo Braga Netto?

Um novo Braga Netto?

17.06.2024 09:21 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Urgente: SEFAZ SP pede 1.100 vagas em Concurso iminente para 2025

Urgente: SEFAZ SP pede 1.100 vagas em Concurso iminente para 2025

17.06.2024 09:07 2 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.