O Antagonista

Um governo sempre em férias

avatar
Carlos Graieb
3 minutos de leitura 26.12.2021 18:59 comentários
Brasil

Um governo sempre em férias

Jair Bolsonaro passou alguns dias de férias e voltou cheio de ideias para fomentar o turismo e enriquecer o Brasil. Ele zerou o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) cobrado na importação de barcos a vela e jet skis e disse que vai se esforçar para que fique mais fácil obter a habilitação para dirigir esses últimos. Agora vai...  

avatar
Carlos Graieb
3 minutos de leitura 26.12.2021 18:59 comentários 0
Um governo sempre em férias
Foto: Roberto Castro/Ministério do Turismo

Jair Bolsonaro passou alguns dias na praia e voltou cheio de ideias para fomentar o turismo e enriquecer o Brasil. Ele zerou o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) cobrado na importação de barcos a vela e jet skis e disse que vai se esforçar para que fique mais fácil obter a habilitação para dirigir esses últimos. Agora vai.

As medidas, obviamente, são fruto do voluntarismo. Não existe a menor chance de que elas produzam qualquer impacto significativo no turismo brasileiro. Bolsonaro deve ter ouvido a conversa interessada de algum dono de barco e logo a transformou em política de estado. 

A frota de veleiros não vai se multiplicar no Brasil apenas porque o imposto caiu. Assim como falta infraestrutura para os navios de cruzeiro atracarem no Brasil, faltam piers e marinas para embarcações menores. Não sou eu quem diz, é o “Guia de Retomada Econômica do Turismo”, preparado por uma consultoria para a pasta do ministro sanfoneiro Gilson Machado (foto).

O caso dos jet skis é ainda mais patético. A motoca é detestada por muita gente por causa do óleo que deixa na água e do cheiro de diesel que deixa no ar, por causa do barulho e dos pilotos arrogantes e irresponsáveis. Mas, como Bolsonaro se arrepia ao sentir aquele ventinho no rosto, pouco importa se o veículo polui ou incomoda. Ou você acha que o gosto pessoal de Bolsonaro não coincide exatamente com aquilo que é importante para a nação?

Ninguém discute que o turismo precisa crescer no Brasil. Uma única atração na Europa, a Torre Eiffel, atrai mais visitantes por ano do que todos os destinos nacionais: 7 milhões de pessoas contra 6,6 milhões de pessoas. A defasagem também se observa na participação do turismo no PIB. Em 2019, antes da pandemia, o setor respondia por 7,7% do PIB brasileiro. Na Espanha, na França, na Inglaterra e na Itália, a proporção é de 13% ou 14%. 

O “Guia de Retomada Econômica do Turismo” encomendado pelo ministro sanfoneiro faz todo o sentido do mundo. Ele oferece um diagnóstico da situação brasileira, levanta as melhores práticas mundiais e elenca iniciativas estruturantes, que vão da criação de linhas de financiamento até o provimento de assistência ao viajante, passando pelo impulsionamento do turismo sustentável e do ecoturismo. Os decretos viajandões de Bolsonaro nada têm a ver com isso. 

Mas a exasperação causada pela antipresidência da República só aumenta quando você olha para os aeroportos e descobre que 40 mil pessoas foram deixadas na mão neste fim de ano, sem poder voltar para casa ou chegar aos seus destinos, porque uma companhia aérea novata, a ITA Transportes Aéreos, interrompeu suas operações sem aviso prévio. Nem é preciso olhar o guia de Gilson Machado para saber que um setor de aviação confiável é pré-requisito para qualquer ambição nacional no turismo

O escândalo da ITA só ocorreu porque o governo e a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) foram, no mínimo, negligentes na análise do caso. Os indícios de que a empresa  poderia ter um voo de galinha estavam todos à vista, dado o estado falimentar do Grupo Itapemirim, ao qual ela está ligada, e a notória dificuldade que as companhias aéreas, todas elas, enfrentam para operar no azul

Esse é o governo Bolsonaro. Quando se trata de fazer as coisas certas, ele está sempre em  férias. 

 

Mais Lidas

1

Astro de Hollywood cancela turnê após "piada" sobre atentado a Trump

Visualizar notícia
2

"Tiros mostram qual é a alternativa à democracia constitucional"

Visualizar notícia
3

PT não acredita que Trump sofreu um atentado?

Visualizar notícia
4

Exclusivo: Após lobby, clã Bolsonaro cria ‘startup’ para explorar grafeno

Visualizar notícia
5

Janones promete seguir "chafurdando na lama"

Visualizar notícia
6

A receita para denunciar desafetos do STF

Visualizar notícia
7

China bane maior aplicativo católico do mundo

Visualizar notícia
8

Mercado repercute Lula e Trump

Visualizar notícia
9

Human Rights Watch finalmente reconhece centenas de crimes de guerra do Hamas

Visualizar notícia
10

Temperaturas vão subir em pleno inverno

Visualizar notícia

Tags relacionadas

Jair Bolsonaro e Gilson
< Notícia Anterior

“É crucial a retirada das famílias”, diz ministro sobre desalojados na Bahia

26.12.2021 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Augusto Aras, o engavetador de Jair Bolsonaro

26.12.2021 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Carlos Graieb

Carlos Graieb é jornalista formado em Direito, editor sênior do portal O Antagonista e da revista Crusoé. Atuou em veículos como Estadão e Veja. Foi secretário de comunicação do Estado de São Paulo (2017-2018). Cursa a pós-graduação em Filosofia do Direito, da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP).

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Empresário é encontrado morto e amarrado na garagem de casa em SP

Empresário é encontrado morto e amarrado na garagem de casa em SP

17.07.2024 13:10 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Flamengo tem sequência de jogos para disparar no Brasileirão

Flamengo tem sequência de jogos para disparar no Brasileirão

17.07.2024 13:10 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
CadÚnico: saiba como receber programas sociais do Governo Federal

CadÚnico: saiba como receber programas sociais do Governo Federal

17.07.2024 12:15 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Após operação do governo, CCJ adia votação da PEC da autonomia do BC

Após operação do governo, CCJ adia votação da PEC da autonomia do BC

Wesley Oliveira
17.07.2024 12:11 3 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.