Nada de promoção para Mauro Cid Nada de promoção para Mauro Cid
O Antagonista

Nada de promoção para Mauro Cid

avatar
Redação O Antagonista
2 minutos de leitura 19.03.2024 12:37 comentários
Brasil

Nada de promoção para Mauro Cid

O comandante do Exército, general Tomás Miguel Ribeiro Paiva, vetou a promoção almejada pelo ex-ajudante de ordens de Bolsonaro

avatar
Redação O Antagonista
2 minutos de leitura 19.03.2024 12:37 comentários 0
Nada de promoção para Mauro Cid
Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

O comandante do Exército, general Tomás Miguel Ribeiro Paiva, vetou a promoção almejada pelo tenente-coronel Mauro Cid, que desejava se tornar coronel da Força, registrou O Globo.

Investigado em ao menos oito inquéritos no Supremo Tribunal Federal (STF), o ex-ajudante de ordens de Jair Bolsonaro ficará de fora da lista de promoções do Exército por estar sem função.

Caso não estivesse na mira da PF, Cid, que é integrante da turma da Academia Militar das Agulhas Negras de 2000, poderia estar bem posicionado para se tornar coronel por seu histórico na Força.

O salário de Cid

Afastado do cargo no Exército após a homologação da delação premiada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), Cid continuou recebendo um salário bruto de 27.027 reais. Com descontos, o valor líquido fica em 17,6 mil reais.

O afastamento foi uma das condições do ministro Alexandre de Moraes para aceitar a colaboração do ex-ajudante de ordens de Jair Bolsonaro.

Conforme a lei 8237/1991, militares só deixam de receber a remuneração em caso expulsão, faltas disciplinares, condenação criminal ou falecimento. Nesta última hipótese, os familiares têm direito à pensão.

Cid tenta se segurar no Exército

O tenente-coronel Mauro Cid espera que o acordo de delação premiada com a Polícia Federal o ajude a se manter no Exército.

O ex-ajudante de ordens da Presidência tenta dificultar um processo de expulsão da Força.

A legislação determina que o Superior Tribunal Militar analise a permanência de militares condenados a mais de dois anos de prisão na Justiça comum, no chamado “processo de indignidade e incompatibilidade para o oficialato”.

Caso a pena seja inferior a dois anos, o processo de expulsão teria trâmites mais demorados, passando pelo chamado “Tribunal de Honra” do Exército, formado por três militares mais antigos que o julgado, antes de ser encaminhado ao STM.

Fraude em cartão de vacina

A Polícia Federal indiciou Cid, o ex-presidente Jair Bolsonaro e o deputado federal Gutemberg Reis (MDB-RJ) por fraudes em cartões de vacinação.

Bolsonaro foi indiciado pelos crimes de associação criminosa e inserção de dados falsos em sistema de informações. Cid foi indiciado também pelo crime de uso indevido de documento falso.

Brasil

José Dirceu rotula Governo Lula como centro-direita

22.04.2024 14:30 3 minutos de leitura
Visualizar

Moraes quer ouvir X sobre alegações da PF

Visualizar

UE eleva sanções ao Irã por ataques a Israel

Visualizar

Lewandowski quer mais poder da União na segurança pública

Wesley Oliveira Visualizar

Onde assistir Farense x Benfica: confira detalhes da partida

Visualizar

Crusoé: Primeiro dia de julgamento de Donald Trump começa com depoimentos

Visualizar

Tags relacionadas

Exército Mauro Cid Tomás Miguel Ribeiro Paiva Tomás Paiva
< Notícia Anterior

PF cumpre mandados de busca e apreensão por fraude de alvarás

19.03.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Geleia de Shakira: Cantora desmente boato

19.03.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Redação O Antagonista

Suas redes

Instagram

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

José Dirceu rotula Governo Lula como centro-direita

José Dirceu rotula Governo Lula como centro-direita

22.04.2024 14:30 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Moraes quer ouvir X sobre alegações da PF

Moraes quer ouvir X sobre alegações da PF

22.04.2024 14:24 1 minuto de leitura
Visualizar notícia
Lewandowski quer mais poder da União na segurança pública

Lewandowski quer mais poder da União na segurança pública

Wesley Oliveira
22.04.2024 14:06 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Brasil vai passar por nova onda de calor

Brasil vai passar por nova onda de calor

22.04.2024 13:47 3 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.