Moraes determina investigação de Musk por incitação ao crime Moraes determina investigação de Musk por incitação ao crime
O Antagonista

Moraes determina investigação de Musk por incitação ao crime

avatar
Redação O Antagonista
4 minutos de leitura 07.04.2024 21:15 comentários
Brasil

Moraes determina investigação de Musk por incitação ao crime

O ministro do STF também incluiu o dono do X como investigado no inquérito das milícias digitais, por suposta "dolosa instrumentalização criminosa" de sua rede social

avatar
Redação O Antagonista
4 minutos de leitura 07.04.2024 21:15 comentários 0
Moraes determina investigação de Musk por incitação ao crime
Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes (foto) respondeu ao desafio do bilionário Elon Musk determinando a instauração de um inquérito para apurar a conduta do dono do X “em relação aos crimes de obstrução à Justiça, inclusive em organização criminosa” e “incitação ao crime”. Moraes também incluiu Musk como investigado no inquérito da milícias digitais, por suposta “dolosa instrumentalização criminosa da provedora de rede social ‘X'”.

Na decisão, datada deste domingo, 7, o ministro também ordenou que “a provedora de rede social ‘X’ se abstenha de desobedecer qualquer ordem judicial já emanada, inclusive realizar qualquer reativação de perfil cujo bloqueio foi determinado por essa Suprema Corte ou Pelo Tribunal Superior Eleitoral, sob pena de multa diária de R$ 100.000,00 (cem mil reais) por perfil e responsabilidade por desobediência à ordem judicial dos responsáveis legais pela empresa no Brasil”.

“Não são terra sem lei”

Na decisão, Moraes destacou o seguinte em caixa alta e negrito: “AS REDES SOCIAIS NÃO SÃO TERRA SEM LEI! AS REDES SOCIAIS NÃO SÃO TERRA DE NINGUÉM!”

“Ressalto, ainda, ser inaceitável, que qualquer dos representantes dos provedores de redes sociais e de serviços de mensageria privada, em especial o ex-TWITTER atual “X”, DESCONHEÇAM A
INTRUMENTALIZAÇÃO CRIMINOSA que vem sendo realizada pelas denominadas milicias digitais, na divulgação, propagação, organização e ampliação de inúmeras práticas ilícitas nas redes sociais, especialmente no gravíssimo atentado ao Estado Democrático de Direito e na tentativa de destruição do SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL, Congresso Nacional e Palácio do Planalto, ou seja, do própria República brasileira”
, diz o ministro na decisão.

Ele chama a atenção para uma reunião presidida por ele, como presidente do TSE, em 1º de março, com a presença de representantes de Google, YouTube, X, Facebook, Kwai, TikTok, Twitch e Telegram para trata do “real perigo dessa INSTRUMENTALIZAÇÃO CRIMINOSA – e de sua utilização para os crimes praticados –   dos provedores de redes sociais e de serviços de mensageria privada e a necessidade da constituição de um grupo de trabalho para a apresentação de propostas de autorregulação e regulamentação legislativa, no sentido de se evitar, nos termos constitucionais e legais, a permanência das condutas ilícitas reiteradas de maneira permanente nas diversas plataformas, por meio de incitação ao crime, conteúdo discriminatório, discurso de ódio, discurso atentatório ao Poder Judiciário, e condutas contra a lisura das eleições e ao Estado Democrático de Direito”.

Leia a íntegra da decisão de Alexandre de Moraes.

Provocações

Musk passou o fim de semana provocando Moraes no próprio X. No sábado, o bilionário disse que iria retirar as restrições impostas a perfis da rede social pela Justiça brasileira. Neste domingo, chamou Moraes de “Darth Vader do Brasil”, em alusão ao vilão da saga Star Wars, e defendeu seu impeachment, tudo em nome da liberdade de expressão.

As postagens do dono do X agitaram os políticos brasileiros. O deputado Eduardo Bolsonaro (PL-SP) já avisou que apresentará à Comissão de Relações Exteriores da Câmara um requerimento para discutir o chamado “Twitter Files Brasil”, que expôs pressões de Moraes sobre a plataforma de rede social.

Já o advogado-geral da União, Jorge Messias, disse que “é urgente regulamentar as redes sociais”, pois “não podemos conviver em uma sociedade em que bilionários com domicílio no exterior tenham controle de redes sociais e se coloquem em condições de violar o Estado de Direito, descumprindo ordens judiciais e ameaçando nossas autoridades.

Leia mais: Como Elon Musk pode nos ajudar

Emails do Twitter mostram PF do Xandão em ação

Mundo

Biden diz que não vai dar induto de perdão ao filho Hunter

13.06.2024 19:49 3 minutos de leitura
Visualizar

Messi confirma que não estará nas Olimpíadas: "não consigo mais"

Visualizar

Lira sobre aborto: "O que é permitido hoje não será proibido"

Visualizar

Prefeito do RS tem celular roubado enquanto gravava vídeo

Visualizar

Yan Couto revela que CBF pediu para tirar o cabelo rosa

Visualizar

New Brasil Plus: a plataforma de streaming gratuita da Band

Visualizar

Tags relacionadas

Alexandre de Moraes Elon Musk liberdade de expressão STF X (antigo Twitter)
< Notícia Anterior

EUA condena invasão de embaixada no Equador

07.04.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

O que se sabe sobre o terremoto em Nova York

07.04.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Redação O Antagonista

Suas redes

Instagram

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Lira sobre aborto: "O que é permitido hoje não será proibido"

Lira sobre aborto: "O que é permitido hoje não será proibido"

13.06.2024 19:37 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Prefeito do RS tem celular roubado enquanto gravava vídeo

Prefeito do RS tem celular roubado enquanto gravava vídeo

13.06.2024 19:30 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
New Brasil Plus: a plataforma de streaming gratuita da Band

New Brasil Plus: a plataforma de streaming gratuita da Band

13.06.2024 19:27 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Presidente do Solidariedade entra na lista vermelha da Interpol

Presidente do Solidariedade entra na lista vermelha da Interpol

13.06.2024 19:16 3 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.