Ministério das Mulheres ouve denúncias de abusos em abrigos no RS Ministério das Mulheres ouve denúncias de abusos em abrigos no RS
O Antagonista

Ministério das Mulheres ouve denúncias de abusos em abrigos no RS

avatar
Redação O Antagonista
3 minutos de leitura 08.05.2024 15:23 comentários
Brasil

Ministério das Mulheres ouve denúncias de abusos em abrigos no RS

Em reunião com representantes do Conselho Estadual de Mulheres do Rio Grande do Sul, a ministra Cida Gonçalves (Ministério das Mulheres) ouviu as demandas das mulheres e também relatos de abusos contra meninas e mulheres nos abrigos

avatar
Redação O Antagonista
3 minutos de leitura 08.05.2024 15:23 comentários 0
Ministério das Mulheres ouve denúncias de abusos em abrigos no RS
Foto: CesarLopes/PMPA

Em reunião com representantes do Conselho Estadual de Mulheres do Rio Grande do Sul, a ministra Cida Gonçalves (Ministério das Mulheres) ouviu as demandas das mulheres e também relatos de abusos contra meninas e mulheres nos abrigos que recebem os afetados pelas enchentes no estado.

Os relatos são genéricos. Não há detalhes de onde ou quantos casos teriam acontecido. Por isso, a primeira medida da pasta será disponibilizar uma equipe in loco e preparar um protocolo para atuar junto às autoridades locais.

A ministra disse que vai organizar uma ida de imediato do ministério ao Rio Grande do Sul e uma visita aos abrigos. Nesta quarta-feira, 8 , fará uma reunião com sua equipe para pensar num grupo de pessoas que ajude no local nas demandas e trabalhe no protocolo com recorte de gênero.

Os encaminhamentos de imediato são preparar a ida da ministra para o Rio Grande do Sul, deixar uma equipe do Mulheres in loco nos próximos dias e preparar um protocolo junto às autoridades locais para receber e apurar essas denúncias. O Ministério pretende criar um fluxo em casos de tragédias com perspectiva de gênero, como elas pediram, junto a outras pastas envolvidas nesse tema”, informou a assessoria do Ministério das Mulheres.

Também afirmou que vai estudar a viabilidade de abrigos específicos para mulheres e, caso isso não seja possível, sinalizou que pretende identificar formas de levar segurança a mulheres e meninas, para que não tenham seus direitos violados.

Condições precárias

De acordo com relatos de mais de uma representante que falou durante a reunião, abusadores estariam se aproveitando da vulnerabilidade das vítimas com a aglomeração e a falta de energia e de banheiros separados.

A comunidade também se queixa de estar perdida, sem saber onde e como oficializar as denúncias sobre esses crimes. Por enquanto, não foram detalhados ao ministério quantos casos ocorreram, nem em quais abrigos específicos.

Por isso, levaram à ministra o pedido de locais de acolhimento exclusivo como uma opção para mulheres. Além disso, querem que os abrigos mistos tenham sanitários que não sejam compartilhados com homens.

Outras demandas

Durante a reunião, também houve a exposição da demanda de mães de crianças com algum tipo de deficiência física ou mental cujos transtornos se intensificam em locais caóticos e lotados.

As representantes demandaram melhor acesso a atendimento psicológico.

Também foram expostas questões ligadas à renda, como ajuda a mulheres da agricultura familiar, que perderam tudo, a beneficiárias do BPC, o Benefício de Prestação Continuada, recursos para entidades que trabalham diretamente com auxílio a mulheres.

Participaram da reunião on-line com cerca de 40 pessoas, representantes do Conselho Estadual de Mulheres do Rio Grande do Sul. Entre eles, Conselho Nacional dos Direitos da Mulher, Movimento dos Trabalhadores Sem Terra, Movimento dos Atingidos por Barragem, Themis (Gênero, Justiça e Direitos Humanos), Rede Nacional de Mulheres Negras no Combate à Violência, Associação das Mulheres de Carreira Jurídica, Coletivo Feminino Plural. Parlamentares também participaram.

Mundo

Dona do "Call of Duty" é acusada de homicídio culposo por tiroteio em escola dos EUA

24.05.2024 22:26 3 minutos de leitura
Visualizar

Google revisa IA para corrigir erros bizarros

Visualizar

Inmet alerta: Junho deve ser a salvação do Rio Grande do Sul

Visualizar

Ivan Sant'anna na Crusoé: Terra de fronteira – Primeira parte

Visualizar

Boeing e NASA superam desafios e preparam 1° voo tripulado da Starliner

Visualizar

Rodolfo Borges na Crusoé: Um goleiro nunca é o bastante

Visualizar

Tags relacionadas

Chuvas no Rio Grande do Sul enchentes
< Notícia Anterior

Tribunais vão enviar R$ 63 milhões para socorro ao Rio Grande do Sul

08.05.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Onde assistir Cuiabá x Metropolitanos (VEN): confira detalhes da partida

08.05.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Redação O Antagonista

O Antagonista é um dos principais sites jornalísticos de informação e análise sobre política do Brasil. Sua equipe é composta por jornalistas profissionais, empenhados na divulgação de fatos de interesse público devidamente verificados e no combate às fake news.

Suas redes

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Inmet alerta: Junho deve ser a salvação do Rio Grande do Sul

Inmet alerta: Junho deve ser a salvação do Rio Grande do Sul

24.05.2024 21:37 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Facções avisam que vão vingar morte de crianças em BH

Facções avisam que vão vingar morte de crianças em BH

24.05.2024 20:58 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Ministério Público vai recorrer de absolvição de Cláudio Castro

Ministério Público vai recorrer de absolvição de Cláudio Castro

24.05.2024 20:57 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Brasil ultrapassa 3 mil mortes por dengue em 2024

Brasil ultrapassa 3 mil mortes por dengue em 2024

24.05.2024 20:44 3 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.