O Antagonista

Governo obriga Google a deixar claro que é contra o PL das Fake News

avatar
Redação O Antagonista
3 minutos de leitura 02.05.2023 12:51 comentários
Brasil

Governo obriga Google a deixar claro que é contra o PL das Fake News

A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), ligada ao Ministério da Justiça, expediu medida cautelar para obrigar o Google a deixar claro seu interesse econômico e editorial ao se posicionar contra o PL das Fake News. A empresa...

avatar
Redação O Antagonista
3 minutos de leitura 02.05.2023 12:51 comentários 0
Governo obriga Google a deixar claro que é contra o PL das Fake News
Foto: TVBrasilGov via YouTube

A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), ligada ao Ministério da Justiça, expediu medida cautelar para obrigar o Google a deixar claro seu interesse econômico e editorial ao se posicionar contra o PL das Fake News. A empresa expôs em sua página inicial uma mensagem contra a aprovação do projeto pela Câmara dos Deputados.

Segundo o ministro da Justiça, Flávio Dino, o Google também terá de divulgar material a favor do PL das Fake News. “Assim como vincularam clandestinamente uma publicidade contra, agora vão ser obrigados a veicular no mesmo lugar uma publicidade a favor”, disse. Na mesma entrevista, o ministro acusou as big techs de censurar o debate sobre o projeto de lei.

A medida cautelar foi apresentada pelo secretário nacional do consumidor, Wadih Damous (foto), na manhã desta terça-feira (2), às vésperas da votação na Câmara. Segundo a pasta, “não há transparência, trata-se de informe publicitário do próprio Google manifestando sua posição quanto o PL, sem nenhuma sinalização”.

A Senacon deu duas horas, a partir da notificação oficial ao Google, para que a empresa sinalize seus conteúdos como publicidade; que informe aos usuários sobre possíveis mudanças na indexação de seus conteúdos relativos ao PL 2630; que abstenha-se de censurar em suas plataformas conteúdos que sejam contrários à sua visão (e portanto favoráveis ao PL das Fake News); que deixe de privilegiar o discurso anti-PL das Fake News; e que aponte contrapropaganda sobre seus próprios interesses na não aprovação do texto.

Se não cumprir as determinações, sofrerá uma multa de R$ 1 milhão por hora. O governo impôs essas demandas baseado em suspeitas de que a empresa estaria dificultando a circulação de informações a favor do PL das Fake News.

“É uma publicidade cifrada, opressiva, em que o debate está absolutamente assimétrico. O que estas plataformas estão fazendo é colocar uma verdade única e absoluta em face da sua opinião acerca do PL 2630”, disse Damous, ao apresentar a sua decisão. “Há também uma outra opinião que não está aparecendo nestas publicações — e isso é inconstitucional e ilegal. E, naquilo que diz respeito, eles estão violando o Código de Defesa do Consumidor.”

Assista:

Papo Antagonista

A malandragem do governo Lula sobre o aborto

29.02.2024 23:56 1 minuto de leitura
Visualizar

TSE reabre a temporada de censura?

Visualizar

Anistia, só para corruptos

Visualizar

Os número de James Rodríguez na sua volta ao São Paulo

Visualizar

Arena MRV é indicada ao prêmio "Estádio do Ano"

Visualizar

Ipespe/Febraban: 67% dos brasileiros acham que inflação cresceu

Visualizar

Tags relacionadas

Google Ministério da justiça PL 2630 PL das fake news Senacon Wadih Damous
< Notícia Anterior

Dino diz que big techs tentam censurar debate sobre PL das Fake News

02.05.2023 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Haddad promete para esta semana indicações para a diretoria do BC

02.05.2023 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Redação O Antagonista

Suas redes

Instagram

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Fugitivos de Mossoró são vistos na divisa com Ceará, diz jornal

Fugitivos de Mossoró são vistos na divisa com Ceará, diz jornal

29.02.2024 21:23 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Prefeitura de SP autoriza recuperação da marquise do Ibirapuera

Prefeitura de SP autoriza recuperação da marquise do Ibirapuera

29.02.2024 20:56 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Ex-apresentador do SBT, Marcelo Carrião, preso por suposto fornecimento de drogas

Ex-apresentador do SBT, Marcelo Carrião, preso por suposto fornecimento de drogas

29.02.2024 20:47 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Martinho da Vila processa INSS por cancelar aposentadoria

Martinho da Vila processa INSS por cancelar aposentadoria

29.02.2024 19:56 2 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.