O Antagonista

Golpe via WhatsApp: Polícia recupera R$46 mil em material de construção em Uberlândia

avatar
Redação O Antagonista
2 minutos de leitura 09.02.2024 11:32 comentários
Brasil

Golpe via WhatsApp: Polícia recupera R$46 mil em material de construção em Uberlândia

Golpe via WhatsApp em Uberlândia: Polícia recupera R$46 mil em material de construção

avatar
Redação O Antagonista
2 minutos de leitura 09.02.2024 11:32 comentários 0
Golpe via WhatsApp: Polícia recupera R$46 mil em material de construção em Uberlândia
Fonte: Polícia Militar/Divulgação

Na quinta-feira (8), a Polícia Militar (PM) de Uberlândia conseguiu recuperar 25 latas de tinta e 320 telhas que haviam sido adquiridas através de um golpe. O material, avaliado em mais de R$46 mil, foi encontrado em um barracão no Bairro Tibery. Um homem foi preso sob acusação de receptação.

Golpe via WhatsApp

A fraude foi realizada através do aplicativo de mensagens WhatsApp. Os criminosos simularam ser representantes de uma agropecuária situada em Patos de Minas, e realizaram a compra dos materiais de uma empresa de construção de Sacramento, no dia 3 de fevereiro.

A carga deveria, inicialmente, ser entregue em Patos de Minas, mas foi deixada em frente ao barracão no Bairro Tibery. A pessoa que transportou os materiais também teria sido contratada pelos golpistas através do aplicativo de conversa.

Receptação e recuperação do material

Quando a empresa vítima do golpe percebeu o que havia acontecido, contatou a polícia. A PM informou que os materiais estavam destinados a um empresário do ramo de materiais de construção, localizado no Bairro Martins, em Uberlândia.

Os policiais se dirigiram ao local indicado e conseguiram recuperar 79 telhas em um terreno próximo à empresa do suspeito. O homem encontrado no barracão foi detido e será indiciado pela receptação dos materiais. Em 2020, ele já havia sido indiciado por crime semelhante. Os demais possíveis participantes do golpe ainda não foram identificados.

O material recuperado já foi devolvido ao representante da empresa vítima do golpe. Os suspeitos conseguiram realizar a compra fraudulenta usando o nome de uma agropecuária de Patos de Minas, demonstrando a necessidade de se verificar a identidade de clientes antes de realizar transações comerciais significativas.

Ao mesmo tempo, a polícia continua a investigar o caso, a fim de identificar e prender os demais envolvidos no golpe.

Esportes

Alexandre Pato fala sobre os bastidores da sua saída do São Paulo

28.02.2024 23:00 2 minutos de leitura
Visualizar

Estátua de Daniel Alves é vandalizada em Juazeiro, sua cidade natal

Visualizar

A "epidemia geral" de Barroso

Visualizar

Flamengo considera vender Gabigol para lucrar com o atacante

Visualizar

Lula continua a ecoar o Hamas: “Genocídio”

Visualizar

Atacante Yuri Alberto visita crianças com câncer no GACC

Visualizar

Tags relacionadas

Golpe do whatsapp material de construção
< Notícia Anterior

Mosquito da dengue machuca governo Lula

09.02.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Austrália apresentará leis assegurando o "direito à desconexão" dos trabalhadores

09.02.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Redação O Antagonista

Suas redes

Instagram

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

A "epidemia geral" de Barroso

A "epidemia geral" de Barroso

28.02.2024 21:15 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Lula continua a ecoar o Hamas: “Genocídio”

Lula continua a ecoar o Hamas: “Genocídio”

28.02.2024 20:45 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Shows de arrecadação eleitoral com artistas, determina TSE

Shows de arrecadação eleitoral com artistas, determina TSE

28.02.2024 20:16 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
STF vai decidir futuro da Uber no Brasil

STF vai decidir futuro da Uber no Brasil

28.02.2024 19:52 2 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.