FGTS por calamidade no RS: saiba como efetuar o saque emergencial FGTS por calamidade no RS: saiba como efetuar o saque emergencial
O Antagonista

FGTS por calamidade no RS: saiba como efetuar o saque emergencial

avatar
Redação O Antagonista
3 minutos de leitura 13.05.2024 07:30 comentários
Brasil

FGTS por calamidade no RS: saiba como efetuar o saque emergencial

Entenda o saque do FGTS por calamidade nos municípios do Rio Grande do Sul.

avatar
Redação O Antagonista
3 minutos de leitura 13.05.2024 07:30 comentários 0
FGTS por calamidade no RS: saiba como efetuar o saque emergencial
imagem: reprodução

Os moradores de dez cidades do Rio Grande do Sul, incluindo Porto Alegre, têm agora a opção de realizar o saque do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) devido a situações de calamidade.

Esse recurso visa auxiliar quem foi afetado por crises ou desastres naturais recentes, garantindo um suporte financeiro emergencial.

Como funciona o saque de FGTS por calamidade?

Para acessar o saque por calamidade, os residentes das cidades autorizadas precisam possuir saldo disponível em sua conta do FGTS.

O valor máximo que pode ser retirado é de R$ 6.220, observando-se o saldo existente na conta do trabalhador.

Segundo informações, já é possível solicitar esse saque diretamente pelo aplicativo da Caixa, simplificando o processo para os beneficiários.

A dispobilidade está garantida para as cidades de Agudo, Anta Gorda, Candelária, Encantado, Farroupilha, Feliz, Porto Alegre, Porto Xavier, Santa Tereza e São Marcos.

Além destes, outros municípios podem estar com saques ativos devido a eventos anteriores.

Quais os requisitos para realizar o saque emergencial?

Além de ter saldo na conta do FGTS, os trabalhadores precisam seguir um procedimento simples via aplicativo.

O processo inclui a validação da residência por meio de um comprovante.

Exceções são admitidas caso o solicitante não possua comprovante formal, podendo utilizar uma declaração de próprio punho, que será verificada pela Caixa.

  • Aplicativo FGTS: A ferramenta possui uma opção específica para saques em situações de calamidade, facilitando o encaminhamento do pedido sem necessidade de ir a uma agência.
  • Documentos necessários: Identidade, selfie com documento e comprovante de residência são alguns dos documentos necessários. Em casos específicos, outros documentos podem ser solicitados para validar o endereço ou situação.

Como o município pode facilitar esse processo?

Após a declaração de estado de calamidade, cabe ao município fornecer à Caixa a relação de áreas efetivamente afetadas.

Esse procedimento é crucial para liberar o saque para os moradores destas áreas.

A Caixa, por sua vez, disponibiliza um suporte via atendimento virtual para as prefeituras, visando esclarecer dúvidas e orientar sobre os procedimentos necessários.

O reconhecimento do estado de calamidade e a liberação de fundos

O Decreto que reconhece a situação de calamidade foi publicado no início de maio, seguido de uma portaria que valida a condição emergencial para todo o estado.

Com isso, ficou estabelecida a base legal para a solicitação e liberação dos recursos do FGTS para os afetados.

Assim, a medida se faz essencial para amparar financeiramente os cidadãos que enfrentam momentos de grande dificuldade devido a desastres naturais ou outras situações de crise reconhecidas oficialmente.

Dicas para realizar seu saque sem complicações

  1. Verifique o saldo: Antes de solicitar o saque, confira se há saldo suficiente na sua conta vinculada ao FGTS.
  2. Documentação em dia: Certifique-se de que seus documentos pessoais estão válidos e legíveis para evitar contratempos no processo de validação.
  3. Utilize o aplicativo: Faça todas as solicitações pelo aplicativo da Caixa para evitar filas e aglomerações, especialmente se o município ainda estiver passando por momentos de crise.

A iniciativa do saque por calamidade demonstra uma resposta ágil do sistema financeiro em momentos onde o apoio emergencial se faz mais que necessário, refletindo o compromisso com a assistência a populações vulneráveis em períodos críticos.

Mundo

Turista é feita “refém” em hospital turco por não pagar a conta

28.05.2024 22:43 3 minutos de leitura
Visualizar

Luciano Camargo confirma nova fase gospel e revela motivo

Visualizar

Câmara aprova 'PL das blusinhas da Shein' e taxa importados de até US$ 50 em 20%

Visualizar

Série baseada no filme Cidade de Deus estreia em agosto

Visualizar

Até Maria do Rosário e Tabata votaram contra Lula por fim das saidinhas

Visualizar

Acabou a festa das blusinhas e das "bugigangas"

Carlos Graieb Visualizar

Tags relacionadas

FGTS FGTS Digital
< Notícia Anterior

Bloqueio antissemita traz caos ao trânsito perto da Disney

13.05.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Concurso para Contadores em Volta Redonda: Inscreva-se já

13.05.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Redação O Antagonista

Suas redes

Instagram

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Luciano Camargo confirma nova fase gospel e revela motivo

Luciano Camargo confirma nova fase gospel e revela motivo

28.05.2024 22:07 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Câmara aprova 'PL das blusinhas da Shein' e taxa importados de até US$ 50 em 20%

Câmara aprova 'PL das blusinhas da Shein' e taxa importados de até US$ 50 em 20%

28.05.2024 21:59 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Série baseada no filme Cidade de Deus estreia em agosto

Série baseada no filme Cidade de Deus estreia em agosto

28.05.2024 21:41 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Até Maria do Rosário e Tabata votaram contra Lula por fim das saidinhas

Até Maria do Rosário e Tabata votaram contra Lula por fim das saidinhas

28.05.2024 21:32 3 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.