O Antagonista

Defesa do Perse aumenta resistência à MP da reoneração

avatar
Redação O Antagonista
3 minutos de leitura 09.02.2024 10:18 comentários
Brasil

Defesa do Perse aumenta resistência à MP da reoneração

Sobre denúncias de fraudes no programa, Carreras afirmou que, se for o caso, há de se investigar a empresa suspeita

avatar
Redação O Antagonista
3 minutos de leitura 09.02.2024 10:18 comentários 0
Defesa do Perse aumenta resistência à MP da reoneração
Deputado Felipe Carreras - Foto: Billy Boss/Câmara dos Deputados

Mais de 300 deputados e senadores assinaram um manifesto pedindo ao governo a manutenção do Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos (Perse). A revogação do programa é um dos itens da medida provisória que extingue a desoneração da folha de pagamentos de 17 setores da economia. O texto é alvo de disputa entre o Ministério da Fazenda e o Congresso desde o ano passado.

O Perse foi criado durante a pandemia de Covid-19 para socorrer o setor de eventos

Autor da proposta que deu origem ao Perse, o deputado Felipe Carreras (PSB-PE) disse que teve duas reuniões com o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, desmarcadas e cobrou a retomada do programa.

“Estamos ainda à disposição, querendo dialogar. Todo mundo colocou no seu planejamento, no seu pagamento dos impostos, no seu pagamento de dívidas, do crédito tomado, do pagamento da repactuação com o governo das suas dívidas. Como é que acaba numa canetada um dia antes de o ano findar?”, questiona.

Sobre denúncias de fraudes no programa, Carreras afirmou que, se for o caso, há de se investigar a empresa suspeita, mas isso não pode afetar o programa. Como exemplo, ele citou denúncias contra o programa Minha Casa, Minha Vida, que não por isso servem para acabar com o programa de moradia do governo.

Reoneração da folha

A mesma MP que revoga o Perse também prevê a reoneração de 17 setores da economia beneficiados pela desoneração da folha de pagamentos. Nesse caso, eles pagam tributo sobre o faturamento e não sobre a folha, o que beneficia em especial quem tem muita mão de obra.

Nesta semana, 17 frentes parlamentares assinaram um documento pedindo que essa medida seja devolvida ao Executivo pelo presidente do Congresso, senador Rodrigo Pacheco, ou colocada em votação pelo presidente da Câmara, deputado Arthur Lira (PP-AL), para ser rejeitada.

O deputado Zé Silva (Solidariedade-MG), presidente da Frente Parlamentar Mista da Mineração Sustentável, assinou o documento. Ele cita que Haddad já falou sobre a possibilidade de editar um projeto de lei com urgência constitucional no lugar da medida provisória para tratar da questão, e afirma que a MP não apenas traz prejuízos ao País, mas demonstra a relação Legislativo-Executivo.

“Não só o prejuízo que a oneração da folha pode causar e causa ao Brasil, aos empreendedores, aos trabalhadores e à nossa economia, mas também a relação do governo com o Congresso Nacional. É um tema altamente debatido, foi aprovado, e depois o governo edita a medida provisória praticamente anulando a ação, o resultado do trabalho dos parlamentares”, disse.

O deputado Zé Neto (PT-BA) disse que, apesar de ser do partido do governo, votou a favor da desoneração. Porém, ele entende que será necessário ajustar as contas.

“O governo precisa arrecadar para ter dinheiro para as emendas, para manter as políticas públicas, para não ter problema com a educação e com a saúde, e o governo tomou algumas medidas. Essas medidas não são definitivas. São medidas postas na mesa, e agora a gente vai retomar esse debate para alinhar essas situações todas”, ponderou.

Zé Neto acredita que, em reuniões realizadas na semana depois do Carnaval, uma solução poderá ser encontrada por parlamentares e pelo Executivo.

*Com informações da Agência Câmara

Brasil

PF indicia Zambelli e hacker Walter Delgatti

29.02.2024 19:53 2 minutos de leitura
Visualizar

Ex-embaixador dos EUA confessa ser espião de Cuba por 40 anos

Visualizar

Procon notifica HBO após mudanças no streaming

Visualizar

Corinthians avança em negociação para quitar dívida da Neo Química Arena

Visualizar

Tiroteio na Universidade de Johannesburg deixa estudante ferido

Visualizar

Incêndio devastador em Bangladesh deixa mais de 40 mortos

Visualizar

< Notícia Anterior

Cristiano Ronaldo responde provocações e causa polêmica em amistoso na Arábia Saudita

09.02.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Concurso público da Assembleia Legislativa do Tocantins abre vagas com salários de até R$ 32.228,69

09.02.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Redação O Antagonista

Suas redes

Instagram

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

PF indicia Zambelli e hacker Walter Delgatti

PF indicia Zambelli e hacker Walter Delgatti

29.02.2024 19:53 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Procon notifica HBO após mudanças no streaming

Procon notifica HBO após mudanças no streaming

29.02.2024 19:46 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Aumento nos casos de covid-19 gera alerta no Brasil

Aumento nos casos de covid-19 gera alerta no Brasil

29.02.2024 19:14 4 minutos de leitura
Visualizar notícia
Beach tennis é motivo de folga no Tribunal de Justiça de Sergipe

Beach tennis é motivo de folga no Tribunal de Justiça de Sergipe

29.02.2024 19:11 2 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.