Condenados pelo 8 de janeiro fogem do país Condenados pelo 8 de janeiro fogem do país
O Antagonista

Condenados pelo 8 de janeiro fogem do país

avatar
Redação O Antagonista
3 minutos de leitura 15.05.2024 13:28 comentários
Brasil

Condenados pelo 8 de janeiro fogem do país

Os fugitivos quebraram as tornozeleiras eletrônicas e fugiram para a Argentina e para o Uruguai pelas fronteiras de SC e RS

avatar
Redação O Antagonista
3 minutos de leitura 15.05.2024 13:28 comentários 1
Condenados pelo 8 de janeiro fogem do país
Foto: Adriano Machado/O antagonista

Pelo menos oito indivíduos condenados ou investigados por envolvimento nos ataques golpistas de 8 de janeiro de 2023 conseguiram fugir do Brasil após quebrarem as tornozeleiras eletrônicas que usavam por determinação do Supremo Tribunal Federal (STF), informou reportagem do portal Uol.

Além disso, duas mulheres também burlaram o monitoramento, e seus paradeiros ainda são desconhecidos.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo site, os fugitivos se dirigiram para a Argentina ou Uruguai. Em alguns casos, há pedidos de prisão em aberto contra eles.

Quem são os fugitivos

Um dos fugitivos é o músico Ângelo Sotero, de 59 anos, que foi condenado a 15 anos e seis meses de prisão pelo plenário do STF por tentativa de golpe de Estado e associação criminosa em novembro. Segundo seu advogado, Hemerson Barbosa, Sotero fugiu há cerca de um mês e quebrou a tornozeleira eletrônica que utilizava. Ele atravessou a fronteira com a Argentina pela cidade de Dionísio Cerqueira, em Santa Catarina.

Outros indivíduos que também fugiram para a Argentina são o corretor Gilberto Ackermann, de 50 anos, condenado a 15 anos de prisão; Raquel de Souza Lopes, de 51 anos, condenada a 16 anos e seis meses; o empresário Luiz Fernandes Venâncio, de 50 anos, que ainda aguarda julgamento; Rosana Maciel Gomes, de 50 anos, condenada a 14 anos; e o pedreiro Daniel Luciano Bressan, de 37 anos.

Já Alethea Verusca Soares, de 49 anos, condenada a 17 anos de prisão, teria fugido para o Uruguai saindo de Santana do Livramento, no Rio Grande do Sul. Posteriormente, ela teria seguido para a Argentina. Jupira Silvana da Cruz Rodrigues, de 58 anos, também teria ido para o Uruguai.

Além disso, as empresárias Flávia Cordeiro Magalhães Soares, de 47 anos, e Fátima Aparecida Pleti, de 61 anos, também conseguiram burlar as tornozeleiras eletrônicas, conforme revelado pelos processos judiciais. No entanto, não há informações sobre o paradeiro delas. Flávia possui um mandado de prisão em aberto desde fevereiro, segundo dados do banco de mandados do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Condenações pelo STF

Até o momento, outras 159 pessoas que participaram do ataque às sedes dos Três Poderes foram condenadas pelos crimes de associação criminosa armada, abolição violenta do Estado Democrático de Direito, tentativa de golpe de Estado, dano qualificado e deterioração de patrimônio tombado. As penas variam de três a 17 anos.

Brasil

Homens são presos por furtar doações para o RS

19.05.2024 15:24 1 minuto de leitura
Visualizar

Entenda as novas cidades provisórias do Rio Grande do Sul

Visualizar

Huawei enfrenta novas restrições dos EUA

Visualizar

Mata-Mata ou Pontos Corridos? Qual o brasileiro prefere

Visualizar

Frio intenso dificulta o resgate do Presidente Iraniano nas montanhas de Tabriz

Visualizar

Veja ranking de países mais pobres do mundo

Visualizar

Tags relacionadas

8 de janeiro Argentina condenados fugitivos STF Uruguai
< Notícia Anterior

O "desafio zero" de Magda Chambriard

15.05.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Conselho aprova saída de Jean Paul Prates e mais dois executivos da Petrobras

15.05.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Redação O Antagonista

Suas redes

Instagram

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (1)

Angelo Sanchez

2024-05-15 16:02:08

Ele fez muito bem, se o cidadão não vandalizou, e somente externou a sua indignação com a eleição de um corrupto condenado em todas as instâncias do judiciário e depois foi descondenado pelos seus "cumpanheiros" do Supremo, o fujão não tem a mínima chance com estes Ministros que agem como ditadores.


Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Homens são presos por furtar doações para o RS

Homens são presos por furtar doações para o RS

19.05.2024 15:24 1 minuto de leitura
Visualizar notícia
Entenda as novas cidades provisórias do Rio Grande do Sul

Entenda as novas cidades provisórias do Rio Grande do Sul

19.05.2024 15:20 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Bruno Mars lança novas datas para shows no Brasil

Bruno Mars lança novas datas para shows no Brasil

19.05.2024 14:00 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Porto Alegre reabre escolas pós-enchente: Esperança e recuperação

Porto Alegre reabre escolas pós-enchente: Esperança e recuperação

19.05.2024 13:06 3 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.