Câmara quer votar urgência de projeto que amplia imunidade tributária para igrejas Câmara quer votar urgência de projeto que amplia imunidade tributária para igrejas
O Antagonista

Câmara quer votar urgência de projeto que amplia imunidade tributária para igrejas

avatar
Wilson Lima
3 minutos de leitura 26.04.2022 14:00 comentários
Brasil

Câmara quer votar urgência de projeto que amplia imunidade tributária para igrejas

O plenário da Câmara pode analisar hoje a urgência de um projeto de lei que amplia as hipóteses de imunidade tributária para as igrejas, impede a penhora de templos usados para cultos e ainda permite a celebração de convênios diretamente entre entidades religiosas e o Poder Público...

avatar
Wilson Lima
3 minutos de leitura 26.04.2022 14:00 comentários 0
Câmara quer votar urgência de projeto que amplia imunidade tributária para igrejas
Foto: Divulgação

O plenário da Câmara pode analisar hoje a urgência de um projeto de lei que amplia as hipóteses de imunidade tributária para as igrejas, impede a penhora de templos usados para cultos e ainda permite a celebração de convênios diretamente entre entidades religiosas e o Poder Público.

O projeto amplia as hipóteses de imunidade tributária às igrejas, que já é garantido pela Constituição, e passaria agora a atingir “pessoas jurídicas eclesiásticas e religiosas” e incidirá sobre “patrimônio, renda e serviços relacionados com as finalidades essenciais”.

“Para fins tributários, as pessoas jurídicas das instituições religiosas que exerçam atividade social e educacional sem finalidade lucrativa receberão o mesmo tratamento e benefícios outorgados às entidades filantrópicas reconhecidas pelo ordenamento jurídico brasileiro”, destaca a proposta.

Segundo especialistas ouvidos por O Antagonista, a redação do texto abre margem para que igrejas sejam imunes tanto ao pagamento de impostos como também de taxas e outras contribuições – como taxa de limpeza urbana, por exemplo. Ou seja, uma imunidade tributária integral.

“O artigo é extremamente abrangente, é como se liberasse a tributação de qualquer tributo. O que é algo até inconstitucional, porque a Constituição não prevê isso. A Constituição prevê a imunidade de impostos, e não de qualquer tributo”, diz a advogada tributarista, sócia do Costa Oliveira Advogados, e professora Ingrid Radel, mestra em Direito Fiscal pela Universidade de Coimbra, Portugal.

Outro benefício estaria diretamente ligado às escolas ligadas às igrejas. Para terem imunidade tributária, esses colégios precisariam apenas comprovar que são entidades “sem fins lucrativos”.

Além disso, pelo texto, “nenhum edifício, dependência ou objeto afeto aos cultos religiosos, observada a função social da propriedade e a legislação própria, pode ser demolido, ocupado, penhorado, transportado, sujeito a obras ou destinado pelo Estado e entidades públicas a outro fim”.

Outra inovação é a possibilidade de que o Poder Público celebre convênios diretamente com entidades eclesiásticas.

A proposta, que que dispõe sobre o que a bancada evangélica chama de “garantias e direitos fundamentais ao livre exercício da crença e dos cultos religiosos”, foi apresentado pelo deputado Cezinha de Madureira (PSD-SP), ligado à Assembleia de Deus Ministério Madureira e ex-presidente da Frente Parlamentar Evangélica, em agosto de 2020.

O texto pulou todas as comissões da Casa, como a CCJ ou comissões temáticas, e foi anexado a uma outra proposta, do então deputado Átila Nunes relacionado ao Estatuto da Liberdade Religiosa. A partir disso, desde o final do ano passado, o requerimento de urgência está na mesa de Arthur Lira (PP-AL) e hoje pode ser apreciado.

Análise

Ocidente livre condena o Irã. O Brasil torna-se cúmplice

Catarina Rochamonte
14.04.2024 13:22 7 minutos de leitura
Visualizar

Conor McGregor volta ao UFC

Visualizar

Onde assistir Vitória x Palmeiras: confira detalhes da partida

Visualizar

Geração Z em conflito com desafios econômicos

Visualizar

Crusoé: Para o Itamaraty, a vítima é o Irã

Visualizar

Quais times vão brigar para não cair no brasileirão?

Visualizar

Tags relacionadas

Câmara Igreja imunidade tributária STF
< Notícia Anterior

Em evento com prefeitos, Pacheco elogia afrouxamento da Lei de Improbidade

26.04.2022 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

Pacheco diz que não se pode "vulgarizar" modificações nas leis

26.04.2022 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Wilson Lima

Wilson Lima é jornalista formado pela Universidade Federal do Maranhão. Trabalhou em veículos como Agência Estado, Portal iG, Congresso em Foco, Gazeta do Povo e IstoÉ. Acompanha o poder em Brasília desde 2012, tendo participado das coberturas do julgamento do mensalão, da operação Lava Jato e do impeachment de Dilma Rousseff. Em 2019, revelou a compra de lagostas por ministros do STF.

Suas redes

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

Crusoé: Para o Itamaraty, a vítima é o Irã

Crusoé: Para o Itamaraty, a vítima é o Irã

14.04.2024 12:37 2 minutos de leitura
Visualizar notícia
Receba Antes: Dicas para acelerar sua restituição do IRPF 2024

Receba Antes: Dicas para acelerar sua restituição do IRPF 2024

14.04.2024 12:30 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Aeroporto de Brasília: a interligação do país

Aeroporto de Brasília: a interligação do país

14.04.2024 12:00 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
IR 2024: simplifique com declaração Pré-preenchida e receba restituição via PIX

IR 2024: simplifique com declaração Pré-preenchida e receba restituição via PIX

14.04.2024 12:00 2 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.