O Antagonista

A pressa do corregedor contra a Lava Jato

avatar
Redação O Antagonista
4 minutos de leitura 17.04.2024 09:27 comentários
Brasil

A pressa do corregedor contra a Lava Jato

Luís Felipe Salomão não conseguiu abrir nesta semana os processos que gostaria sobre os magistrados que aturam na operação de combate à corrupção, mas garantiu ao menos dois votos para apurar suas condutas

avatar
Redação O Antagonista
4 minutos de leitura 17.04.2024 09:27 comentários 0
A pressa do corregedor contra a Lava Jato
Fotos G. Dettmar/Ag. CNJ

Luís Felipe Salomão (foto) tinha pressa. O que já tinha ficado claro na forma como o corregedor nacional de Justiça encaminhou para votação no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) sua representação contra juízes e desembargadores que atuaram na Operação Lava Jato, com menos de um dia para análise, foi confirmado por sua inquietude durante a reunião. E por que tanta pressa?

A decisão de Salomão de afastar os juízes Gabriela Hardt e Danilo Pereira, ex e atual titulares da Lava Jato, e os desembargadores Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz e Loraci Flores de Lima, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, foi duramente criticada por Luís Roberto Barroso.

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) disse que não há previsão legal para o afastamento de magistrados por decisão monocrática e classificou a decisão como ilegítima, arbitrária, desnecessária, absurda e até perversa.

Mais de mil páginas

Foi com os afastamentos que Salomão marcou a gravidade que pretende dar a atos administrativos dos quatro, onde enxergou até a possibilidade de peculato. Pelo menos nos casos de Hardt e Pereira isso não colou. Os conselheiros votaram para derrubar o afastamento dos dois, e Barroso segurou a análise sobre abertura de processos administrativos disciplinares (PADs) sobre os quatro, com um pedido de vista.

A representação de Salomão tem mais de mil páginas e 26 horas de depoimentos gravados. Barroso prometeu estar pronto para se manifestar sobre o caso na próxima semana, mas, apesar de não ter conseguido garantir abertura de processo disciplinares já na terça-feira, 16, Salomão parece ter conseguido o que queria com tanta pressa.

Os conselheiros

Dois dos três conselheiros que se despediam do CNJ na terça anteciparam seus votos para seguir o corregedor integralmente, inclusive no pleito para abertura dos PADs. Os dois que se alinharam a Salomão são Marcos Vinícius Jardim e Marcelo Terto e Silva, integrantes da advocacia ligada ao poder, inimiga declarada da Lava Jato. Seguiram o previsto. O terceiro que deixou o CNJ é Giovanni Olson, da Justiça trabalhista de Santa Catarina. Ele acompanhou a divergência de Barroso, contra todos os afastamentos.

O voto de Salomão foi seguido por sete conselheiros, integral ou parcialmente, mas nem todos votaram pela abertura de PADs. O corregedor chegou a pedir para que o ministro do STF encerrasse pelo menos o caso dos dois desembargadores, cujo afastamento foi mantido, mas não foi atendido.

Barroso não encerrou o julgamento sobre os processos disciplinares, pois disse que precisa de mais tempo para analisar o assunto. “Não vou proclamar [o resultado] quanto ao PAD, salvo os conselheiros que adiantaram, que foram os conselheiros Marcos Vincícius e Marcelo Terto, porque vão deixar” o conselho, disse Barroso.

Moro

Outro indicativo da pressa de Salomão foi o fato de ter desmembrado, logo no início da deliberação, o caso em que também pede abertura de PAD para o senador Sergio Moro (União-PR).

“Em relação ao senador Moro, foi o único que não teve cautelares. Então, eu acho que, para a fluência melhor dos trabalhos, eu desmembro o feito em relação ao senador Moro, retiro o encaminhamento do voto em relação a ele, seguimos no julgamento só em relação aos magistrados em atividade”, disse Salomão, acrescentando que não queria “misturar as estações”.

O corregedor nacional de Justiça não conseguiu abrir nesta semana os processos que gostaria, mas já garantiu pelo menos dois votos, que corria o risco de não ter a partir desta quarta-feira, para apurar a conduta dos magistrados que atuaram na Lava Jato.

Placar dos afastamentos

Votaram pela suspensão dos quatro magistrados:

Luis Felipe Salomão,
Marcos Vinícius Jardim,
Marcelo Terto e Silva,
Mônica Nobre,
Daniela Madeira,
Luiz Fernando Bandeira de Mello.

Votou pela suspensão de Flores e Loraci; contra a de Gabriela e Danilo:

Caputo Bastos.

Votou pela suspensão de Flores, Loraci e Gabriela, contra a de Danilo:

Daiane Lira.

Votaram contra a suspensão dos quatro:

Barroso,
Alexandre Teixeira,
José Rotondano,
Giovanni Olsson,
Pablo Coutinho Barreto,
Renata Gil,
João Paulo Schoucair.

Placares finais:

  1. Anulação da suspensão de Gabriela: 8 a 6.
  2. Anulação da suspensão de Danilo: 9 a 6.
  3. Manutenção da suspensão de Flores e Loraci: 8 a 6.

Leia mais: “Estão se vingando dessa moça”, disse Barroso sobre juíza da Lava Jato em fevereiro

Mais Lidas

1

"O melhor antídoto para a ideologia 'woke' é conhecer a verdade"

Visualizar notícia
2

Lula aplaudirá banho de sangue prometido por Maduro, diz Mourão

Visualizar notícia
3

Crusoé: Os crimes da areia

Visualizar notícia
4

Israel intercepta míssil lançado pelos Houthis no Iêmen

Visualizar notícia
5

Bolsonaro teve 6 encontros com suposto informante da Receita

Visualizar notícia
6

Crescem indícios de que chefe militar do Hamas foi morto, dizem FDI

Visualizar notícia
7

Correspondentes estrangeiros condenam ameaças de Maduro

Visualizar notícia
8

Lulopetismo faz do Brasil um anão diplomático cada vez menor

Visualizar notícia
9

Pesquisas dão vantagem a Trump sobre Biden

Visualizar notícia
10

Campanha de Trump já se prepara para Kamala Harris

Visualizar notícia

Tags relacionadas

Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz CNJ Danilo Pereira Júnior Gabriela Hardt Loraci flores de lima luís felipe salomao Luís Roberto Barroso Sergio Moro STF
< Notícia Anterior

Israel inova em defesa: Drones, cibersegurança e antimísseis lideram o caminho

17.04.2024 00:00 4 minutos de leitura
Próxima notícia >

O jogo de cena de Flávio sobre não se igualar ao PT contra Moro

17.04.2024 00:00 4 minutos de leitura
avatar

Redação O Antagonista

Suas redes

Instagram

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade pelo conteúdo postado é do autor da mensagem.

Comentários (0)

Torne-se um assinante para comentar

Notícias relacionadas

São Paulo registra 72 pontos de cracolândia

São Paulo registra 72 pontos de cracolândia

21.07.2024 14:15 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Mulher processa Gusttavo Lima após perder carro na enchente

Mulher processa Gusttavo Lima após perder carro na enchente

21.07.2024 13:56 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Lulopetismo faz do Brasil um anão diplomático cada vez menor

Lulopetismo faz do Brasil um anão diplomático cada vez menor

Ricardo Kertzman
21.07.2024 12:45 3 minutos de leitura
Visualizar notícia
Eleições em BH: Quanto pesa a influência de Bolsonaro, Lula, Zema, Aécio e Kalil

Eleições em BH: Quanto pesa a influência de Bolsonaro, Lula, Zema, Aécio e Kalil

Ricardo Kertzman
21.07.2024 12:26 5 minutos de leitura
Visualizar notícia

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.