video destaque
29.12.2023

O ano em que aprendemos a soletrar Carlão

Nem apenas de conchavos, negociatas e denúncias de corrupção vive a política brasileira. Vez por outra também é possível rir dos nossos governantes, e, por aqui, você dificilmente perdeu uma piada...

Nem só de conchavos, negociatas e achaques vive a política brasileira. Vez por outra também é possível rir dos nossos governantes, e, por aqui, você dificilmente perdeu uma piada vinda de Brasília — ou de qualquer estado brasileiro — ao longo de 2023. Se perdeu, aí vão algumas das melhores que ajudamos a contar neste ano.

Esta lista começa com a letra C, de Carlão. O vereador Milton César resolveu declamar um acróstico para o deputado estadual Carlão Pignatari (PSDB) durante sessão de homenagem na Câmara Municipal de Mendonça (SP), em agosto.

Carlão, são seis letras: C de Competente, A de Ter um caráter…”, discursou o vereador. O resto é história, com H.

C vale também para Chupetinha, como Nikolas Ferreira (PL-MG) foi apelidado por André Janones (Avante-MG), que poderia muito bem ser apelidado de rachadinha a partir deste ano.

A piada ficaria por isso mesmo se não parecesse ter saído da boca do deputado Rui Falcão (PT-SP) durante audiência com o ministro da Justiça, Flávio Dino, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara.

Mais um C: para Cid Gomes (PDT-CE), que levou uma lousa para dar aula de economia a ninguém menos que o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, durante audiência no Senado. Todos saíram menos inteligentes da reunião.

Quer outro C? Cisterna. O deputado federal Guilherme Boulos (PSOL-SP), que lidera as pesquisas para a Prefeitura de São Paulo, se encantou com uma peça de tecnologia inovadora: a cisterna. Fascinado, ele até gravou um vídeo, que apelidamos de “Boulos, uma cisterna no espaço”.

O Carlão desta retrospectiva também tem V, de vingador, a fantasia vestida pelo mais novo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Flávio Dino, enquanto esgrimia com a oposição no Congresso Nacional.

Mas a principal letra do ano humorístico é o M, de meme e de mentira. O governo Lula declarou ao longo do ano inteiro combater as fake news. Os governistas só se esqueceram de apontar e condenar as mentiras contadas e recontadas pelo próprio presidente da República.

Nesses casos, como se diz por aí, o meme já veio pronto:

video destaque

O ano em que aprendemos a soletrar Carlão

Nem apenas de conchavos, negociatas e denúncias de corrupção vive a política brasileira. Vez por outra também é possível rir dos nossos governantes, e, por aqui, você dificilmente perdeu uma piada...

Nem só de conchavos, negociatas e achaques vive a política brasileira. Vez por outra também é possível rir dos nossos governantes, e, por aqui, você dificilmente perdeu uma piada vinda de Brasília — ou de qualquer estado brasileiro — ao longo de 2023. Se perdeu, aí vão algumas das melhores que ajudamos a contar neste ano.

Esta lista começa com a letra C, de Carlão. O vereador Milton César resolveu declamar um acróstico para o deputado estadual Carlão Pignatari (PSDB) durante sessão de homenagem na Câmara Municipal de Mendonça (SP), em agosto.

Carlão, são seis letras: C de Competente, A de Ter um caráter…”, discursou o vereador. O resto é história, com H.

C vale também para Chupetinha, como Nikolas Ferreira (PL-MG) foi apelidado por André Janones (Avante-MG), que poderia muito bem ser apelidado de rachadinha a partir deste ano.

A piada ficaria por isso mesmo se não parecesse ter saído da boca do deputado Rui Falcão (PT-SP) durante audiência com o ministro da Justiça, Flávio Dino, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara.

Mais um C: para Cid Gomes (PDT-CE), que levou uma lousa para dar aula de economia a ninguém menos que o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, durante audiência no Senado. Todos saíram menos inteligentes da reunião.

Quer outro C? Cisterna. O deputado federal Guilherme Boulos (PSOL-SP), que lidera as pesquisas para a Prefeitura de São Paulo, se encantou com uma peça de tecnologia inovadora: a cisterna. Fascinado, ele até gravou um vídeo, que apelidamos de “Boulos, uma cisterna no espaço”.

O Carlão desta retrospectiva também tem V, de vingador, a fantasia vestida pelo mais novo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Flávio Dino, enquanto esgrimia com a oposição no Congresso Nacional.

Mas a principal letra do ano humorístico é o M, de meme e de mentira. O governo Lula declarou ao longo do ano inteiro combater as fake news. Os governistas só se esqueceram de apontar e condenar as mentiras contadas e recontadas pelo próprio presidente da República.

Nesses casos, como se diz por aí, o meme já veio pronto:

Vídeos mais vistos

1

Por que Pablo Marçal resolveu fuçar a vida pessoal de Tabata Amaral?

Imagem
0 vídeos
11.07.2024 21:40 3 minutos de leitura
2

Segundo Lula, não pode mais criticar o Lula

Imagem
0 vídeos
08.07.2024 20:34 3 minutos de leitura
3

Diante da ABIN paralela, fica a pergunta: quem realmente defende liberdades no Brasil?

Imagem
0 vídeos
12.07.2024 17:17 3 minutos de leitura
4

Tudo joia, Bolsonaro?

Imagem
0 vídeos
09.07.2024 20:05 3 minutos de leitura
5

Qual é, afinal, o lado de Lula na invasão da Ucrânia?

Imagem
0 vídeos
10.07.2024 21:36 2 minutos de leitura

Playlists

Antagonista Docs

Antagonista Meeting

Entrevistas

Ilha de Cultura

Latitude

Meio-Dia em Brasília

Narrativas Antagonista com Madeleine Lackso

Papo Antagonista com Felipe Moura Brasil

Ver mais playlists

Seja nosso assinante

E tenha acesso exclusivo aos nossos conteúdos

Apoie o jornalismo independente. Assine O Antagonista e a Revista Crusoé.